BLOG ESTÚDIO KI

Tudo sobre produção de vídeo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no tumblr
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no tumblr
Tumblr

Melhores Práticas De SEO Para Melhorar Os Resultados Dos Seus Vídeos

Qualquer pessoa que já tenha feito uma pesquisa no Google deve ter percebido a enorme quantidade de links mostrados nos resultados  da pesquisa. 

Da mesma forma, ao buscar por vídeos no YouTube, também deve ter notado uma grande quantidade de vídeos mostrados como resposta a essa pesquisa.

No entanto, a grande maioria das pessoas se limita a navegar no máximo até a terceira página da listagem dos resultados para encontrar o que procura. Portanto, se os seus vídeos não constarem nessas 3 primeiras páginas tanto no Google quanto no YouTube, provavelmente sua empresa nunca será encontrada.

Dessa forma, é fundamental otimizar os vídeos da sua empresa a fim de conseguir um bom posicionamento nos resultados dos Motores de  Pesquisa.

Mas o que são Motores de Pesquisa?

Motores de Pesquisa são sites desenvolvidos com a finalidade de procurar na internet, conteúdos que contenham palavras ou expressões fornecidas pelo usuário, retornando rápida e eficientemente os resultados da pesquisa, numa listagem personalizada para cada usuário de acordo com seus costumes de navegação.

Esses resultados são apresentados numa espécie de ranking que avalia a qualidade da experiência de navegação em cada um dos conteúdos exibidos. Quanto melhor a experiência do usuário, mais bem posicionado dentro desse ranking o conteúdo estará.

Para classificar um conteúdo de acordo com a qualidade da experiência de navegação, esses Motores de Pesquisa estabelecem alguns padrões que devem ser seguidos na criação e divulgação dos conteúdos. Esses padrões são chamados melhores práticas de SEO. 

Mas, antes de falarmos das melhores práticas de SEO, precisamos conceituar o que é SEO, para que o usuário iniciante se situe no contexto deste artigo.

E o que é SEO?

SEO são as iniciais da expressão inglesa Search Engine Optimization, ou, em português, otimização para os Motores de Pesquisa

Mas o que isso quer dizer?

Otimização para os Motores de Pesquisa é um conjunto de estratégias que visa garantir uma boa experiência de navegação para o usuário, e assim, melhorar o posicionamento de um conteúdo no ranking dos resultados das pesquisas.

Melhores práticas de SEO para melhorar o resultado dos seus vídeos

Não há dúvidas que investir em SEO traz exdelentes resultados para as estratégias de marketing digital. No entanto, quando se fala em SEO para vídeos ainda existem muitas dúvidas a respeito de como fazê-lo.

Abaixo seguem 10 dicas para você aplicar nos seus vídeos e melhorar seus resultados nos Motores de Pesquisa e, consequentemente melhorar os resultados das estratégias de marketing digital da sua empresa.

Melhores práticas de SEO para vídeos no Google

1 – Invista em um canal

Como já citamos em outro artigo, sem um canal no YouTube sua empresa não está fazendo marketing digital, e sim está apenas postando vídeos na plataforma.

2 – Pesquise a melhor palavra-chave

Da mesma forma que acontece com o SEO para conteúdos escritos, as palavras-chave tem grande importância nas práticas de SEO em vídeos.

Palavras-chave são palavras contidas nos arquivos hospedados na internet que coincidem com as buscas realizadas por usuários da internet nos Motores de Pesquisa.

Assim, para definir quais as palavras-chave que você deve utilizar tanto no título, quanto na descrição do seu vídeo, você deve fazer uma pesquisa sobre quais são os termos mais pesquisados pelos usuários da internet nesses Motores de Pesquisa. Para isso, você poderá utilizar o “Planejador de Palavras-Chave” do próprio Google.

3 – Insira legendas e transcrições

Já tem algum tempo que a questão da acessibilidade vem sendo amplamente discutida em toda a sociedade, e, devido a importância cada vez maior que os vídeos vêm ganhando na vida das pessoas e no ambiente empresarial, a acessibilidade acabou se tornando um dos fatores de ranqueamento de vídeos nos Motores de Pesquisa.

Assim, para que os vídeos possam ser assistidos por pessoas com deficiência auditiva, é fundamental que eles tenham legendas e transcrições de seu conteúdo.

Outra situação que ocorre com bastante frequência é que, por motivos diversos, algumas pessoas assistem aos vídeos no Youtube sem áudio. Para que essas pessoas possam assimilar o conteúdo dos vídeos mais facilmente, também se faz necessário o uso de legendas e da transcrição do conteúdo.

As legendas e as transcrições, além de deixar o conteúdo acessível para mais pessoas, também fazem com que os bots do Google e outros buscadores escaneiem o conteúdo e identifiquem o seu tema.

4 – Publique seus vídeos no site ou blog da sua empresa

Publique os vídeos que estão no canal da empresa no YouTube também no site ou blog da empresa, pois o Google valoriza páginas que tenham pelo menos um vídeo.

Para isso, basta copiar o código embed do vídeo disponibilizado pela plataforma onde o conteúdo está hospedado, e colá-lo diretamente dentro do código da página do site ou blog.

Lembrando que o vídeo deve ser o centro das atenções dentro da página em que ele está inserido, Assim, a página não deve conter outros elementos gráficos que possam competir com o vídeo pela atenção do expectador.

5 – Faça thumbnails criativas

Thumbnail é uma expressão de origem inglesa composta pelas palavras thumb, que significa polegar, e nail, que significa unha, ou seja, thumbnail significa literalmente “unha do polegar“, e serve para dar a ideia de algo pequeno.

No ambiente online a expressão thumbnail é usada para descrever a versão em miniatura de imagens que representam a ideia central de um conteúdo qualquer. Em outras palavras, uma thumbnail seria uma prévia do que o usuário poderá encontrar ao acessar esse conteúdo.

Sendo assim, essa thumbnail deverá ser uma imagem que desperte no visitante a vontade de acessar o conteúdo e, assim realizar a ação esperada (clicar num botão, preencher um formulário, comprar um produto, etc.). Também é importante que assim que o visitante visualise a thumbnail, ele identifique sua marca imediatamente.

6 – Crie títulos e descrições engajantes

Crie títulos e descrições que despertem a curiosidade do visitante, a ponto de fazê-lo interagir (clicar) com o vídeo, quando este for exibido nas páginas de pesquisa.

Os títulos e as descrições dos vídeos devem ser objetivos e resumir o tema central e o objetivo do vídeo. Além disso, devem conter a melhor palavra-chave dentre as pesquisadas. Dessa forma, será mais fácil para os algoritmos dos Motores de Pesquisa encontrá-los.

Importante: A descrição e o título, além de mostrar em detalhes qual o teor e objetivo do vídeo, também são exibidos quando o conteúdo é compartilhado em redes sociais.

Por isso, se pararmos para pensar no grande número de pessoas acessa os vídeos da internet através de dispositivos móveis atualmente, para que não sejam cortados em telas pequenas, é importante que os títulos de até 55 caracteres. Já as meta-descrições devem ter em média 155 caracteres.

7 – Tenha um site responsivo

É fato que, cada vez mais as pessoas têm acessado conteúdos da internet através de dispositivos móveis. Isso se deve à possibilidade de, em tempos de “correria”, poder fazê-lo em qualquer lugar, em qualquer momento.

Por isso, desde 2015 o Google tem favorecido sites que sejam responsivos (que possam ser visualizados corretamente em dispositivos móveis) nos resultados das pesquisas.

Sendo assim, deixar o conteúdo das suas páginas adaptado para a exibição em dispositivos móveis, pode garantir um lugar no topo das páginas de busca.

8 – Troque “backlinks” com sites parceiros

Backlink é quando um outro site menciona o seu conteúdo.

Por exemplo: Você tem um vídeo sobre a reforma ortográfica e um site de conteúdo educacional em língua portuguesa menciona o seu vídeo como referência no assunto.

Inserindo backlinks, você consegue gerar novos caminhos para que mais visitantes cheguem ao seu conteúdo. Com maior número de visitantes, certamente sua empresa irá melhorar o posicionamento nas pesquisas do Google.

Além disso, quanto mais os conteúdos da sua empresa forem mencionados por outros sites, mais reconhecimento ela terá como sendo autoridade no setor em que atua para os algorítimos dos Motores de Pesquisa. Com isso, todos os conteúdos postados por sua empresa passarão a ter maior relevância no resultados das pesquisas.

9 – Estimule o engajamento

Quanto maior o engajamento de um conteúdo, mais interessante e relevante ele é, e, portanto, melhor a sua colocação no ranking dos  Motores de Pesquisa.

Por isso, permita o compartilhamento de seus conteúdos pelo público. Além disso, utilize em seus vídeos o recurso “call-to-action” falado, que é quando o personagem principal ou o narrador “chama” o visitante para a interação, como clicar em um botão, preencher um formulário, fazer comentários e deixar curtidas em seus vídeos.

Dessa forma, seus vídeos terão maior engajamento e alcance do que se estivessem apenas postados em sua página.

10 – Crie conteúdos evergreen

Traduzida do inglês, a expressão “evergreen” significa “sempre verde”. Isso significa que um conteúdo evergreen é um tipo de conteúdo atemporal, ou seja, é um conteúdo que se mantém relevante por muito tempo depois da sua publicação.

Um exemplo disso é que se você buscar no Google um tutorial de como trocar uma lâmpada, você encontrará diversos tutoriais postados em diferentes datas, porém, todos com o mesmo conteúdo, visto que o processo de trocar uma lâmpada não muda com o tempo.

Esse tipo de conteúdo é importante, já que se mantém relevante através dos tempos e ajuda uma maior quantidade de usuários a encontrarem a sua marca nas buscas.

Por que é importante realizar as melhores práticas de SEO em seus vídeos no YouTube?

Em primeiro lugar, o YouTube é o segundo site mais acessado do mundo, ficando apenas atrás do Google. Para se ter uma ideia do que isso significa, atualmente 4,1 bilhão de pessoas estão conectadas à internet em todo o mundo. No ano passado (2019), o YouTube registrou pouco mais de 1,9 bilhão de usuários logados na plataforma mensalmente. Esse número representa pouco mais de 46% do total de usuários da internet, ou seja, quase a metade dos usuários de internet no mundo acessam o YouTube todos os meses.

Em relação às redes sociais, o Youtube perde apenas para o  Facebook que conta atualmente com cerca de 2,2 bilhões de usuários logados mensamente. Porém, se lembrarmos que muitas pessoas assistem aos vídeos no YouTube sem estarem logados, possivelmente a diferença o número de usuários que acessam ambas as redes mensalmente diminuirá bastante.

Outros fatores que mostram a importância do YouTube no contexto da internet:

  • Os usuários do YouTube coletivamente assistem a cada ano a mais de 46.000 anos de vídeos.
  • 400 horas de novos conteúdos são postadas no YouTube diariamente.
  • 1 bilhão de horas de vídeo são assistidas diariamente  pelos usuários do YouTube.
  • Os usuários do YouTube são três vezes mais propensos a assistir a um vídeo tutorial do YouTube do que ler um tutorial por escrito.

Assim, se sua empresa posta vídeos no YouTube, mas não realiza as melhores práticas de SEO, dificilmente atrairá um bom número de espectadores. Sem um bom número de espectadores, a possibilidade de geração de leads é menor, acarretando em menos vendas e menor conversão de visitantes em clientes.

Funil de vendas - Melhores práticas de SEO

Melhores práticas de SEO para vídeos no YouTube

Pode parecer estranha a ideia de que o YouTube seja um Motor de Pesquisa como o Google. Mas se analisarmos direito, vamos perceber que realmente é.

Logo ao acessar o site, logo o visitante percebe a caixa de pesquisa na parte central da página, bem no topo, parecida com a caixa de pesquisas do Google.

Da mesma forma que no Google, essa caixa de pesquisas serve para procurar um conteúdo específico dentro da própria plataforma. Assim, o YouTube é o seu próprio Motor de Pesquisa. Consequentemente, a plataforma desenvolveu suas próprias melhores práticas de SEO.

Vale lembrar que SEO para YouTube não é uma receita de bolo. Mesmo que você siga todas as orientações, a decisão de quais resultados vão aparecer para o usuário depende do algoritmo da plataforma, que é bastante complexo.

Ele considera inúmeros critérios, regras e cálculos para determinar o rankeamento, inclusive fatores que independem das suas ações (como a navegação do usuário).

No entanto, quanto mais você ganhar pontos com o algoritmo de pesquisa do YouTube, mais chances tem de alcançar as primeiras posições.

Dessa forma, listamos abaixo 26 melhores práticas de SEO para você usar em seus vídeos e buscar as primeiras posições nas pesquisas dos usuários

1 – Encontre as melhores palavras-chave para seu vídeo

Como já dito anteriormente, da mesma forma que acontece com o SEO para conteúdos escritos, as palavras-chave tem grande importância nas práticas de SEO em vídeos.

No entanto, diferentemente dos conteúdos escritos, onde as palavras-chave devem estar espelhadas pelo texto, no caso dos vídeos, elas devem ser inseridas nos títulos, nas tags e nas descrições no momento em que for feito o upload do arquivo, de maneira que o YouTube possa coletar essa informação e usá-la no rankeamento.

Isso se deve ao fato de que através delas, a plataforma identifica o tema do vídeo, indexa o conteúdo e associa-o às buscas dos usuários.

Como regra geral, as palavras-chave que devem ser usadas em seus vídeos devem ter várias centenas de buscas mensais.

2 – Crie um bom título para o seu vídeo

Após pesquisar e escolher a palavra-chave que melhor representa o conteúdo, a primeira coisa que você deverá fazer é criar um bom título para seu vídeo.

O título e deverá ser claro e objetivo, de forma que ao “bater os olhos”, o espectador  já reconheça o assunto que está sendo tratado no vídeo. 

O título deverá conter a palavra-chave escolhida (que deve ser o mais próxima possível dos termos mais buscados pelos usuários), pois esse um dos fatores mais importantes para o YouTube fazer a indexação e o rankeamento do conteúdo. 

Vale lembrar que o formato de título para conteúdos escritos é diferente do formato para vídeos. Só pra exemplificar, se você for agora no YouTube e realizar uma pesquisa sobre um tema qualquer, na página dos resultados da pesquisa irá notar uma grande quantidade de vídeos cujos títulos começam com “Como Fazer”, “Tutorial para”, etc.

3 – Insira tags (etiquetas) otimizadas nos seus vídeo

As “tags” são essenciais como fator de rankeamento de um vídeo no YouTube. Mas você deve estar se perguntando, o que são essas “tags“?

Tags” são “etiquetas” adicionadas ao vídeo que indicam o assunto, a categoria e outros detalhes do conteúdo exposto. Geralmente as “tags” são palavras e expressões curtas que permitem aos algoritmos do YouTube e do Google identificar o assunto, fazer a indexação correta e indicar o vídeo a usuários que possam se interessar por ele. Essas indicações são uma importante fonte de tráfeco para seus vídeos.

Importante: Não exagere nas “tags“. Embora o Youtube permita usar até 120 caracteres nesse campo, é aconselhavel usar entre 6 e 8 “tags“.

4 – Escreva uma descrição inteligente e intrigante

O algorítmo do YouTube ainda não é capaz de “ler” imagens e vídeos, apenas textos e códigos. Portanto, para que um vídeo tenha seu conteúdo identificado, e, consequentemente seja indexado e rankeado, seu algorítmo utiliza as palavras-chave contidas na descrição do vídeo como um dos parâmetros principais de “classificação”. Além disso, ao indentificar o conteúdo de um vídeo, o motor de pesquisa do YouTube consegue indicá-lo para outros usuários que tenham interesse no mesmo assunto.

O campo da descrição deve ser preenchido no momento do upload do vídeo. O texto deve trazer informações detalhadas sobre o assunto abordado, de forma a despertar o interesse do usuário em assistir ao vídeo. Parar isso, o YouTube permite o uso de até 5.000 caracteres nesse campo.

A descrição do vídeo é de extrema importância para convencer o espectador a acessar o vídeo, pois junto com o título, os resultados das pesquisas mostram um pequeno trecho do início do texto da descrição. 

Insira marcadores de tempo em seus vídeos

Em caso de vídeos longos, que apresentam vários tópicos, é recomendável utilizar na descrição o recurso chamado “timestamp“. Esse recurso consiste em inserir links que levam o espectador diretamente ao trecho do vídeo que lhe interessa. Saiba como utilizar o  “timestamp” clicando aqui.

Utilize o recurso CTA – Call To Action

No texto da descrição também é recomendável inserir chamadas para ação (CTA – “Call-To-Action“). Essas chamadas para ação nada mais são do que convites para o espectador se inscrever no canal, baixar um conteúdo no site da empresa (sempre com links encurtados), preencher um formulário, comprar um produto, etc.

Utilize hashtags (#)

Outra dica para as decrições dos seus vídeos é o uso das hashtags (#) no texto. As hashtags geram links para os que os visitantes encontrem novos vídeos sobre aquele termo. Atenção! Se na descrição do seu vídeo tiver mais que 15 hashtags, o YouTube irá ignorar todas elas.

5 – Faça transcrições do vídeo na descrições e crie legendas

O algorítmo do Youtube ainda não é capaz de “ler” imagens e vídeos, ele só é capaz de compreender textos e códigos. Por isso, para que o algorítmo seja capaz de identificar o conteúdo dos seus vídeos, faça transcrições e legendas.

Transcrição é uma “versão” escrita do conteúdo do vídeo. A transcrição pode ser feita manualmente, ou utilizando a ferramenta Automatic Timing For Captions fornecida pelo próprio YouTube que facilita esse trabalho.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no tumblr
Tumblr
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no tumblr